"O meu sonho é ter um penteado como o do Nuno" - (terá dito) Marcelo Rebelo de Sousa "O Zé precisa do Nuno" - José Sá Fernandes durante um sonho molhado "I me Nuno" - Verdadeiro título de canção dos Beatles

quarta-feira, novembro 01, 2006

Alguns apontamentos sobre Amesterdão

Gajas
Visualmente mais apelativas que em Portugal. Tive a noção disso quando ontem fui levantar dinheiro a uma superfície comercial aqui da terra e vi o que me rodeava. tamanha frustração nunca aconcteceria em Amsterdão.

Coffeeshops
Image Hosted by ImageShack.us
Não faltam proto-freaks (é que nem freaks são) de toda a UE embasbacados com a possibilidade de se ganzarem. Para os holandeses é como se fossem beber uma imperial a seguir ao trabalho. no meu caso foi mais ao menos isso que se passou, pois bebi 3 cervejas em vez de ter fumado alguma coisa. mas também, tenha tanta facilidade em fumar por cá como na Holanda...

Red Light District
Meus caros, se a vossa ideia de prostiotuição é a EN1 e gajas com SIDA e/ou pêlos por todo o corpo, por favor passem pelas ruas principais do bairro vermelho. Estão a ver o Fiat Panda? Pois, muitas delas são Ferraris...

Canais
São uma das coisas que dão mais charme a Amsterdão. E também podem servir de orientação a quem anda pela cidade. no meu caso, perdi o número às vezes que me perdi... Veneza tem fama de cheirar mal. Estes não deitam cheiro. 1-0 para Amsterdão.

Museus
Image Hosted by ImageShack.us
Deu para visitar uma data deles, aproveitando uma cena que eles têm que é o Museumkaart, um passe que se adquire por 35 euros e dá para praticamente todos os museus, depressa se rebatendo o valor do cartão. Só para dar o exemplo, as entradas nos museus rondam todas os 10 euros. Ora tendo eu visitado 5 em que aceitavam o cartão (já na casa da Anne Frank não mo aceitaram, mas em compensação era o único sítio em que havia informação em português), compensou não compensou? E ver as obras do rembrandt, Vermeer, Frans Hals e outros que tais é sempre uma cena fixe. Acreditem que é. E fora os outros! Estava um instalação no Stedelijk que será um dos grandes panos de fundo para muita questão neste blog. Por enquanto, fiquem com a referencia do seu autor: Dan Perjovschi.

Transportes públicos
Muito bons, sendo de louvar a rede de eléctricos que chegam a todo o lado que importa. Os comboios também nunca se atrasam, como pude ter ocasião de ver na viagem que fiz a Zandvoort. O problema é que o modo mais compensante de conseguir viajar era um pouco curto de duração, a chamada Nationale Strippe Kaart, que só tinha uma duração para aí de umas 6 viagens. Ora como eu não tinha como base o centro de Amsterdão, ainda tive que comprar duas coisas destas e ainda uns quantos bilhetes avulsos.

Socas de madeira
Só nas lojas de souvenirs. Mas vocês acham que eles andariam com elas???

Comida
Tendo o mesmo valor patriótico que para nós tem a sardinha, ainda assim os holandeses têm uma certa vergonha em dar a provar o arenque aos turistas. Pudera, é servido cru!!! Mas Amsterdão é o melhor sítio para provar comida de todo o mundo. Quase que provei de uma cozinha diferente todos os dias! Entre as nacionalidades degustadas temos gastronomia portuguesa, grega, tailandesa, chinesa, turca, italiana, you name it!!!

Alojamento
Um grande obrigado à Rita. Sem ela, estes dias não teriam sido possíveis. Fica desde já o aviso que qualquer dia volto e ainda levo mais malta lá para o apartamento!!


Se puderem, passem pela cidade do Ajax. Vale mesmo a pena.

1 comentário:

nokas disse...

a inveja é um sentimento muito feio, eu sei.*suspiro*
:D